26 de novembro de 2004

Paixão de mil e uma

“Vou indo, caminhando, sem saber aonde chegar
Quem sabe na volta te encontro no mesmo lugar.”
Caminhemos, por Ná Ozzetti!


A Jú viu ontem...eu perdi a mão. Sabe assim quando você vai fazer uma coisa que não faz há um tempo e tá sem prática. É isso!

Menino lindo aquele guey...será que ele me xaveca? Bem ele xaveca todas, porque comigo seria diferente?
Porque eu queria que fosse diferente. Esse é o problema!

Eu aceito uma noite e nada mais, mas com toda a paixão das mil e uma.

Um abraço bem bem apertado quando nos vimos e quando fui embora.
(...)
Caminhemos, talvez nos vejamos depois!