24 de maio de 2005

Vai passar! Tá passando!

Eu não me agüento de bode. Imagino vocês...não devem agüentar também. Está melhorando a sensação de vazio, de paqueras, de amores. Está passando a vontade de entender o que acontece nos relacionamentos humanos, o que passa na minha cabeça, na dele, na de Santo Antônio. Cansei de forçar o futuro a fazer o que eu quero.

Alguns dizem que isso é errado. Corra atrás do que você quer; quem quer, consegue; lute por seus objetivos; vá atraz do que quer...e inúmeras outras variações do mesmo tema. Eu acho que isso deve estar intimamente ligado a ideologia neoliberal, a qual desprezo. Então, não corro porra nenhuma.

Outros dizem que isso é certo. O que tem que ser, será; Se é seu, vai embora e volta; Se quiser alguma coisa, deixe que ela virá. Isso também deve estar ligado a um entendimento místico do destino divino, caminhos traçados, karmas, etc..., os quais tento desprezar. Então, também não espero porra nehuma.

Enquanto decido entre ideologias, sabedorias populares e conselhos...trabalho e durmo, não na mesma proporção.