14 de junho de 2008

Nas minhas curvas esquinas
Vivem desejos que fogem das mãos
Fazendo o coração, corar de vez

O lugar onde você deve chegar
O endereço onde você vai ficar
A minha avenida você vai andar
E agora eu já sou o seu lugar

Dentro de mim
Vc vai morar

O perfume agora é quem vai mandar
O caminho é certo e não tem como errar
Vou enladeirar as guias desse seu lugar
Você não vai se perder
Eu vou lhe achar

Enladeirada, Thalma de Freitas