29 de maio de 2007

Para molhar a palavra

Toda vez que acordo de ressaca, estas cada dia mais brabas, penso: num guento mais beber!


Mas vejo que no cotidiano da amizade, mesmo que cada vez mais espaçado, entre vocês e eu sempre tem um copo de amarelo, de vinho ou de cor de ambar.

Com pouco ou muito teor alcóolico, em ocasiões especiais ou não, pra chorar as pitangas ou morrer de rir, contar novidades ou lembrar velharias, pra fumar muitos cigarros muitos, ou conseguir não fumar nada.

Daí, lendo o livro mais genial do último mês, encontrei a justificativa:

“Eu preciso molhar a palavra. E os nossos amigos estão com o ouvido seco.”

De Alexandre, o grande contador,

do livro Alexandre e outros heróis, Graciliano Ramos

Só um pouquinho

23 de maio de 2007

Poeminha inesperado

Da minha nova amiga e professora de inglês...

...que faz poemas com os alunos sobre muitas coisas...

...por que eu duvidei que ela pudesse fazer algo que rimasse com angela.

17 de maio de 2007

Aula de história a serviço do futebol

Hoje, na 6ªB, durante uma aula sobre Roma Antiga

Um grande artilheiro da escola me conta:

_ Professora, eu vou ser convidado pra jogar na Itália.
_ Ah, é?
_ É, Vou jogar pelo Império Romano

15 de maio de 2007

Da série: sonhos reveladores

Acordei com a última frase de um sonho presa na cabeça, o último fio dela.
Não sei de onde veio e nem bem o que significa

"...você está há muito tempo distante do amor..."


Assim, descaradamente e sem vergonha nenhuma de dizer.

Insconscientes são enigmáticos?!?

Meu primeiro Wong Kar-wai

Pra descobrir que o amor pode ser um vestido florido no escuro ao som de um bolero

6 de maio de 2007

Caminhada cultural

Frustrante a noite de ontem.
Andei quilômetros pelo centrão, fiquei com dor no pé e pressenti briga no palco da Sé.
Fui embora dormir bem antes de qualquer batalha... pensando que deveria ter visto a Angela maria mesmo ou o Cauby.

4 de maio de 2007

Assistam pequena Miss Sunshine...


... e vão achar muito legal passar um rrrrrrridículo de vez em quando


Eu estou me sentindo muito melhor.

3 de maio de 2007

Mais 2 coisas que gosto e outra que não gosto

Gosto de ir pra USP de manhã, caminhar pelas trilhas de terra feitas pelos pés teimosos dos alunos que não seguem os caminhos traçados, ver a luz entrando pelo meio das árvores.

Gosto de ver as árvores da Praça do Relógio crescerem e formarem um bosque em alguns lugares

Não gosto de encontrar aquele pequeno professor de medieval (ainda) xavecando alunas pelo corredor.

2 coisas que gosto muito e outra que não gosto

Gosto de ouvir o plecplec do vendedor de bijus e esperar aqueles tubinhos secos por alguma magia culinária esfarelarem na boca.

Gosto de achar o fio da casca da mandioca e tirá-la por inteiro, dentro da água que vai ficando cheia de terra, e deixar pelado o seu corpinho amarelo.

Não gosto de moços interessantes legais bonitos charmosos impulsivos que tenham namorada.