21 de fevereiro de 2006

Primeiras viagens, Parte I

Lanço ao mar esta garrafinha cheia de dúvidas. Educadores (as) e professores(as), S. O.S. Pelamordedios!

1. Resolução de conflitos em sala de aula
a) Como resolver um conflito banal, como: “Sora, ele pegou meu lápis!” ou mesmo “Sora, ela jogou a minha tampa de caneta lá”
b) Como resolver um conflito grave,como o menino de 14 anos da 5ªB dizendo para a menininha de 10 anos da mesma sala que ia “arregaçar a boceta dela”
c) Como resolver este típico argumento infantil: “Foi ele que começou, Sora!”

2. Métodos e mágicas
a) Como atender a 40 chamados ao mesmo tempo.
b) O que fazer com uma sala refugo (desculpe o termo, educadores), que tem todo o tipo de crianças, como:
1. Com dificuldade de aprendizagem e um histórico familiar que só o resumo me arrepiou (vou poupa-los), que não enxerga a lousa, não quer sentar na frente (vou tentar de novo), me chama a cada linha pra ver se está certo, fica com preguiça de copiar no meio da aula e ainda é chamada de bugiganga pelos meninos da sala, porque fica mexendo com eles o tempo inteiro.
2. Uma criança quieta porém copista. Sem autonomia para escrever. Quando escreve, parece grego arcaico. Só o alfabeto está certo, e a caligrafia bonita, e as canetas coloridas. O sentido das sílabas, nem ela sabe.
3. Um outro menino muito barulhento e muito bom, que acaba antes de todo mundo e fica falando (que na quinta série significa gritar devido ao tom de voz “franguinho desafinado” que eles tem).
4. Na onda deste que fala muito, mais uns cinco, que eu olho o caderno de cinco em cinco minutos, demoram pra terminar, estão três lousas atrás e mandam mal na escrita.
5. Uma outra lindinha e meiga que não quer falar do passado porque viu coisas que ninguém merece. A linha do tempo dela teve que ser feita em cima de seus ídolos: os artistas do Rebeldes. Correram duas lágrimas quando ela contou porque não lembraria da própria vida. A coordenadora chamou de chantagem emocional. Sei não. Aliás, ela quer ser modelo e já tem um grupo de dança que imita estes aí em cima
6. Uma grande massa de crianças que mandam super bem, interessadas, que acabam no tempo médio.

Será que eu perdi estas aulas na FE/USP?

3. Resistir ou ceder?

a) Quais tipos de “broncas” ou “erguidas” podem fazer efeito sem nos utilizarmos daquelas que eles escutam há anos, berradas e cheias de chantagem. Ai, a chantagem, difícil de se livrar. Será que este tipo de escola também está na minha mente e corpo pra sempre?
b) Como lutar contra o paradigma: invisibilidade = silêncio vs. visibilidade = baderna? Eu quero que eles aprendam a falar comigo!

4. A infra que me falta
a) Como trabalhar com textos sem livro? (Metros e metros de lousa todo dia)
b) Como trabalhar com fotos sem material?
c) Como eu vou ensinar a História mesmo?

Ai!

16 de fevereiro de 2006

Vergonha, vergonha


Vergonha, vergonha
Vergonha, vergonha
Vergonha, vergonha
Vergonha, vergonha
Vergonha, vergonha

12 de fevereiro de 2006

Bosta de internet

Desculpem a ausência prolongada. Mudei de vida e perdi a internet rapidinha do trampo. Estou aqui com esta lesminha que me impede de publicar o que quero, comentar blogs amigos e tudo mais

Começo a aula depois de amanhã. Medo de criança? Eu?