26 de março de 2008

5 de março de 2008

Traga o seu banquinho...


Hoje participei da primeira reunião de condomínio da minha vida.
E eu já sabia que ia ser uma pequena oficina daquele Irmão Grande, que passa na TV e eu me gabava de não ter assistido. Porque é muito melhor ao vivo...entendi...e retiro o que eu disse.

A disposição da pessoas no apartamento foi quase uma estratégia militar. Ao lado da atual síndica, todos amontoados num canto da sala, inclusive eu, estavam...todas as velhinhas do prédio com profissão indefinida, sentadas em um banquinho.

Do outro, aboletados no sofá, os homens da oposição que queriam eleger um novo síndico. Vários profissionais liberais...engenheiros, médicos, desigers, professores, e um pm (meu vizinho) que falava gritando e apontando aquele dedinho fura bolo acompanhado do mata piolho dobrado
(vide foto abaixo para entender o que ele queria dizer enquando gritava com as velhinhas)

Bão, é sim uma democracia engraçada. Mas pela maioria dos votos a síndica foi reeleita, alguns sairam da sala revoltados, e a turma do deixa dilson acalmou os ânimos e aparentemente os homens da oposição integraram-se a um consenso.
Eu agora sou da comissão de obras, junto com dois deles (menos o armado, senão não participaria). A reunião terminou (quase) sem eliminados, o que eu achei mais legal...

2 de março de 2008

O cartão postal


Dentro de um livro comprado num sebo achei um cartão postal. Quase uma mensagem na garrafa. O livro é A orientação dos gatos, do Cortázar... e esse é o postal.

"Queridos
Salve, como estão vocês? Eu espero que tudo tenha sido alegre nesse final de ano e continue em 82.
Continuo esperando notícias.
Comigo está tudo bem, tive um bom natal em Cestayrols (80Km daqui) e um bom Ano Novo em Toulouse. Nessa terra, pra minha sorte não faz frio. Já recomecei a tomar cerveja, 14º graus já é verão.
E a vida como está em Campinas?
Sabe, a saudade já apareceu mas eu não quero voltar. Tenho telefonado sempre para o Brasil, algumas vezes tentei falar com vocês, mas... vocês estavam tomando um suco de laranja em alguma lanchonete. Um dia encontro. E viva o "trambique"
Sem amores, mas com muitos planos. Eu estou feliz, só não gosto dos franceses. Tenho ido muito ao cinema, mas fora isso não faço grandes coisas. Sinto que o tempo é muito mais rápido do que meu ritmo e não consigo acompanhar.
Aguardo nouvelles
Pra vocês, felicidades e por favor, não me esqueçam

Um grande abraço da Joana."