26 de agosto de 2007

Cartaz amarelo

Encontrei-me recentemente com todos os meus livros, após uma separação de três anos. Brincando de oráculo com o drummond, encontrei

SENTIMENTAL
Ponho-me a escrever teu nome
com letras de macarrão.
No prato, a sopa esfria, cheia de escamas
e debruçados na mesa todos contemplam
esse romântico trabalho.

Desgraçadamente falta uma letra,
uma letra somente
para acabar teu nome!

- Estás sonhando? Olhe que a sopa esfria!
Eu estava sonhando...
E há em todas as consciências, um cartaz amarelo:
"Nesse país é proibido sonhar."


Voltei a ler a lápis, pras palavras correrem melhor e não se perderem por aí, longe da memória.