18 de outubro de 2007

“Observando-se bem, tudo isso era maravilhoso e fazia parte do acúmulo de maravilhas que pouco a pouco se mostravam a quem quisesse explorar em profundidade o mundo latino-americano, onde o terrível de certas contingências políticas, o horror das ditaduras militares ou civis se inscreviam no passageiro e transitório de uma história turbulenta, enquanto eram permanentes os prodígios do circundante, do que era da natureza, do ambiente, e da essência autêntica do Homem nascido das mais vivificantes mestiçagens que já houvessem apontado as crônicas do planeta.”

CARPENTIER, A. A sagração da Primavera.